Veleiro ou motor home? Dúvidas em tempos de Covid…

Tá com dúvidas?

Por Marcelo Visintainer Lopes

Instrutor de Vela

Escola de Vela Oceano

Escola de Vela Oceano – Imagem Andreas veleiro Atixba

O mercado de barcos e motor homes nunca esteve tão aquecido como nos últimos meses.

Quase não existem exemplares usados à venda e a fabricação dos novos conta com fila de espera.

No mercado de usados nem mesmo os valores inflacionados e a idade avançada da maioria dos modelos tem conseguindo frear o consumo.

Em meio a toda esta procura muita gente ainda fica em dúvida na hora de escolher uma coisa ou outra.

Vou abreviar o motor home com “MH” para ficar menos cansativo ok?

O que faria você ficar em dúvida sobre escolher um veleiro ou um MH?

A chance de você não gostar da função envolvida com um MH é muito menor do que a trabalheira envolvida no veleiro.

O veleiro tem que ser experimentado e bem experimentado. Você e toda a sua família precisam aprovar, a não ser que o plano seja solo…

O que veleiros e MHs tem em comum e por que diabos eu resolvi falar disto?

O povo cansou de ficar em casa e tá buscando mudanças de estilo de vida.

Poder curtir a vida, os lugares, a liberdade… Tudo isto com a casa nas costas, sem aglomerações, sem reservas e sem mimimi.

Quem fazia planos de longo prazo percebeu que não há tempo a perder.

Agora é tudo pra ontem!

Na comparação mais direta ambos possuem similaridades na parte elétrica (baterias, fontes de energia) e também nos racionamentos de água nos perrengues para tomar banho e ir ao banheiro etc.

Na prática, ficar com dúvidas sobre qual dos dois escolher é mais ou menos como ficar com dúvida entre comprar uma camionete 4 x 4 ou começar uma criação de galinhas.

Para analisar as possibilidades eu prefiro ser prático e ir direto ao ponto (como sempre).

Minha conclusão é a seguinte: quem é do mar deveria ir para o mar… Faz muito sentido pra mim!

Quem é da terra fique lá! Não é que você não vai se adaptar e de dar bem no mar, mas estamos agora, neste exato momento falando apenas de A e B.

Se você tivesse que escolher neste momento entre um veleiro e um MH qual dos dois você escolheria?

Acabei de dizer que as pessoas não estão querendo perder mais tempo. Pronto! O MH é cair pra dentro e acelerar e o veleiro não!

Posso ter os dois ao mesmo tempo?

Claro que sim! Seja feliz!

Está tudo bem, embora eu duvide que você dê conta dos dois ao mesmo tempo.

O cara que é do mar tem facilidades em terra e com certeza se dará muito bem em um MH.

Eu mesmo adoro o mar e adoro aventuras por terra. Meus pais acamparam muito e depois tiveram trailer puxado pelo Dodge Dart… Eu sei como funciona!

Acho fantástica a possibilidade de pegar uma estrada e poder parar em qualquer lugar para dormir quando estou cansado…

No veleiro, muitas vezes isto não é possível.

O problema é que se eu tiver um MH, meu barco vai ficar lá parado sendo devorado pelas cracas!

Embora você possa fazer o uso que desejar, barcos e MHs não foram criados para ficar parados no mesmo lugar criando raízes.

Barcos e motorhomes estragam muito mais quando estão parados do que andando.

O fato agora não é ter os dois e sim, optar por um ou outro.

Este é o motivo da minha pauta.

Seguindo meu raciocínio anterior ficaria bem fácil acabar com a dúvida: quem é do mar vai para o veleiro e quem é do asfalto vai para o MH.

Analisando um a um:

Um MH é centenas de vezes menos trabalhoso do que um veleiro e possui inúmeras vantagens para quem não gosta de trabalho diário.

O veleiro exige dedicação quase diária e talvez você ainda não saiba disto.

Meu parceiro e sócio nas travessias oceânicas é famoso por ter sido o brasileiro mais jovem a completar a volta ao mundo.

O nome dele é Flávio Jardim e ele diz o seguinte: “dar a volta ao mundo em um veleiro é fazer manutenção em lugares paradisíacos”.

Por esta talvez você não estivesse esperando e talvez resuma bastante coisa.

Partindo para o item pilotagem:

– Para dirigir um MH você não precisa ser um exímio piloto de caminhão.

– Para conduzir um veleiro (com velas para cima) é necessário um mínimo de conhecimento técnico.

Estou falando de velas para cima, já que para conduzir “no motor” não é necessário apresentar muita técnica, apenas um pouco de treinamento na atracação, desatracação, condução e poita.

Se uma pessoa que nunca subiu em um veleiro acha que pode conduzí-lo com a mesma facilidade que dirige um MH é porque ninguém deu a real pra ela.

Pernoites e moradia:

– Um veleiro pode se parecer com um MH, desde que esteja paradinho na tranquilidade de uma marina abrigada.

Está tudo bem se você quer apenas brincar de casinha!

Fique tranquilo, pois também é válido (lembre-se de raspar as cracas, desentupir os dutos, lubrificar tudo, manter as baterias com carga e ligar o motor sempre que puder, colocando-o em marcha de vez em quando).

Agora, se você deseja velejar de verdade e sair da tranquilidade daquela marina é melhor você logo saber a verdade: lá fora a coisa é bem diferente!

Muita gente jura de pé junto que veleiro é igual ao MH, mas existem importantes diferenças…

MH:

– Se o pneu furar você dá uma paradinha e troca.

– Se começar uma tempestade você se abriga em algum lugar bacana.

– Se der pane mecânica você chama o guincho.

– Se encher o saco da estrada você o deixa em um estacionamento e volta para casa de avião.

Veleiro:

– Corre para onde?

– Faz o quê quando estraga?

– Chama quem quando a coisa aperta?

Não se iluda achando que qualquer pessoa pode comprar um veleiro e sair por aí fazendo travessias.

Se você acha que dá é porque está assistindo muitos canais do Youtube! Kkkkkkkkk.

Mas então como o fulano e a fulana estão dando a volta ao mundo?

Quando saíram não tinham nenhuma experiência e blá,blá,blá…

Eu já devo ter falado sobre isto em outras publicações, mas não tem problema repetir: Deus incumbiu Jesus de cuidar dos idosos, das crianças, dos bêbados e dos velejadores inocentes (inexperientes)!

Isto é um fato e eu não consigo ter outra explicação plausível!

Vejo que a maioria dos casais (inocentes e inexperientes) que vendem tudo e compram um veleiro acabam, de fato, seguindo viagem para algum lugar.

Eu explico: na hora de colocar tudo nas planilhas os inocentes deixam a coluna dos “contras” (prós e contras) quase em branco por total desconhecimento da realidade.

Talvez esta inocência seja uma vantagem, pois não enxergam perigo em qualquer coisa e portanto não ficam criando empecilhos.

Quem veleja a muito tempo e quem conhece o mar de verdade, acaba preenchendo a coluna dos contras com muito mais itens do que a coluna dos prós, fato que gera muita dúvida.

É por esta razão que existem muito mais pessoas despreparadas fazendo viagens longas do que velejadores mais experientes (falando dos brasileiros).

Os “mais experientes” começam a encontrar diversos motivos que justificam sua decisão de não ir a lugar algum.

Independentemente se você optar por um ou por outro (veleiro ou MH) eu insisto que você invista em aprendizado, mas também saliento que não fique arrumando desculpas para não sair.

Pratique e se sinta seguro, mas não espere a coragem chegar, pois talvez ela nunca chegue!

Se você entender que o mar não é para você e que o universo está conspirando para que você não vá, talvez faça mais sentido você optar pela compra do MH.

A atividade asfáltica é bem menos complexa e o risco é quase zero.

Eu não pretendo motivá-lo a comprar um veleiro e nem um MH e sim ativar o seu cérebro para que você repense os seus objetivos.

Manter um MH parado na garagem não faz o menor sentido assim como manter um veleiro parado.

Eu concordo que ser proprietário de um veleiro é algo fascinante, mas se for pra deixar ele parado na marina (sem ninguém a bordo) só para dizer que você possui um veleiro é melhor não fazê-lo!

Barcos não merecem ficar parados!

Eles merecem um dono que veleje de verdade e que lhes dê carinho!

Bons ventos!