contato

Base Florianópolis - Santo Antônio de Lisboa
fone: 48 988113123
Prof. Marcelo Visintainer Lopes
escoladevelaoceano@gmail.com

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Arrais Amador e Motonauta - turma de março

A loja Nautiway de Porto Alegre está com inscrições abertas para a turma de março do curso preparatório de Arrais Amador e Motonauta.

Data das aulas teóricas: dias 24 e 25 (Instrutor Marcelo Lopes - Escola Oceano)
Horário: das 19 às 22h
Aulas práticas: a combinar

Informações: (51) 3406.4040 com Mauro, Márcio ou Tuti
Av. Farrapos, 3990

* Vagas Limitadas

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Regularização de Marinas em Santa Catarina


Um projeto ousado, que nasceu taxado como loucura de um representante das marinas de Santa Catarina, se concretizou, há pouco tempo, em janeiro deste ano, em um marco na história deste ramo do mercado náutico brasileiro. Através do “Marina Legal”, a Associação Náutica Catarinense para o Brasil (Acatmar), presidida por Leandro Ferrari, o ‘Mané’, conseguiu a regularização de oito marinas catarinenses, que possuíam pendencias em seu funcionamento.
Foram quase dois anos de trabalho árduo para vencer o maior desafio, a burocracia. Por fim, todos os estabelecimentos interessados obtiveram sucesso e quem julgou o projeto como ‘maluco’ no início, agora também quer ajuda. Além de acelerar o processo de regularização – havia uma marina que tentava obter licença desde 2001! -, o “Marina Legal” conseguiu diminuir em até 80% o custo necessário para esse procedimento.
“O que deu mais trabalho foi a falta de uma cartilha de como seguir, era tudo novo para nós, a burocracia de cada órgão é de uma maneira”, ressalta Ferrari. “Trabalhar em conjunto com os órgãos foi importante. Pudemos aprender com os erros e os acertos, aliás, foi aprendizado para os dois lados”, declarou. Outro ponto dificultador no projeto foram as altas taxas cobradas por cada órgão. Mesmo assim, os custos caíram drasticamente.
Agora, o  próximo passo inclui ajudar os estabelecimentos que não quiseram entrar de primeira no processo, mas, principalmente, fornecer esse apoio para novos empreendimentos do setor na região, que devem aumentar após a diminuição das dificuldades. O sucesso do projeto também cresceu os olhos de outros estados. Ferrari admite já ter recebido contato de associações do Paraná, Amazonas, Bahia e São Paulo, estado que já possui algo em andamento, mas pediu dicas em algumas questões.
Mas para o presidente da Acatmar, algo foi mais importante do que a simples legalização das marinas: “Destaco sempre que, unidos a gente consegue fazer a coisa funcionar. Haviam marinas há muito tempo sozinhas nesse processo e não conseguiam avançar. União e vontade de fazer, principalmente fazer de modo correto, mostrou que tudo é possível. Tenho o prazer de dizer que meu filho hoje é realidade. Quando a associação age séria, todos tem a ganhar”, completou.
Se para o criador o projeto já foi um sucesso, imagine então para quem foi beneficiado. Carlos Tadeu Ventre, sócio proprietário da Marina Verde Mar, em Florianópolis, respira aliviado hoje em dia. Seu empreendimento agora funciona sem nenhuma pendência por pelo menos mais dois anos – período em que se expira a licença ambiental que conseguiram via o projeto “Marina Legal”. “Na verdade, a gente dorme mais tranquilo só de ter isso nas nossas mãos. Além de que abre as portas para pegar empréstimo no banco, poder fazer a marina crescer ainda mais”, comemora. “O pior sempre foi essa parte burocrática e agora podemos funcionar sem medo”, finalizou.