contato

Base Florianópolis - Santo Antônio de Lisboa
fone: 48 988113123
Prof. Marcelo Visintainer Lopes
escoladevelaoceano@gmail.com

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Módulos I e II iniciam neste sábado

Duas novas turmas de Iniciação à Vela Oceânica iniciam no próximo final de semana:

Módulo I
Dias: 26, 27 de outubro, 09 e 10 de novembro.
Horário: das 8h às 13h

Módulo II
Dias: 26, 27 de outubro, 09 e 10 de novembro.
Horário: das 13h às 18h

Informações e inscrições pelo fone: (51) 8482.1584



Cais Mauá - início das obras é autorizado


Por Patrícia Comunello

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) deu o sinal verde para o começo das obras de revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre. A decisão, que era um dos pré-requisitos do contrato de concessão firmado pelo consórcio Porto Cais Mauá do Brasil (PCMB) para autorizar a intervenção mais aguardada na orla das últimas décadas, é considerado o último passo para finalmente deflagrar as melhorias na área de armazéns do antigo porto da Capital. Os representantes da PCMB informaram ontem que definirão nesta semana com os acionistas da empresa, que tem capital de grupos espanhóis, de investidores ligados à gestora NSG Capital e ao grupo Bertin, o novo calendário.
O diretor-executivo da PCMB, Ademir Schneider, informou que a expectativa é dar início à execução do projeto no começo de novembro. “Estou indo hoje (ontem) ao Rio de Janeiro, sede da NSG, para tratar do cronograma. Agora está em condições de começar”, declarou o diretor sem esconder o alívio. Na primeira fase, que envolve restauração e melhorias nos acessos e na infraestrutura, devem ser aplicados mais de R$ 60 milhões. Os projetos e autorizações da prefeitura e do patrimônio histórico estariam assegurados. A possibilidade de finalizar a fase um até a Copa do Mundo de 2014, compromisso que havia sido anunciado pelo consórcio, governo estadual e prefeitura da Capital, ainda não foi confirmada.
“A urgência é de terminar alguma coisa antes da Copa. O cronograma está muito atrasado”, admitiu Schneider. Em julho, os prazos previam conclusão até março do ano que vem, o que daria tempo de futuros operadores instalarem equipamentos. O complexo total é avaliado em mais de R$ 600 milhões, com torres comerciais, shopping center, hotel e área de eventos. Potenciais operadores ainda não estão sendo confirmados. ”Há muita dúvida sobre a execução devido à demora.” O grupo Vonpar, que previa montar uma área de lazer em um dos armazéns, anunciou que o projeto estava sendo reavaliado, pois não ficaria pronto para o Mundial.
A decisão do conselho da Antaq foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) ontem.  O processo estava em exame desde o começo de setembro na sede do órgão, em Brasília. Sem o aval, a direção da PCMB havia silenciado à espera da aprovação. Segundo o texto, a agência aprovou “o início das obras de revitalização do Complexo Cais Mauá do Brasil”. 
O projeto envolverá na primeira fase a restauração de 16 armazéns. Durante a execução das obras, a fiscalização será feita pela Antaq, que tem servidores de carreira em Porto Alegre, e pela Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH), que representa a agência em questões do contrato e que receberá e fará a gestão e a aplicação dos R$ 3 milhões anuais a serem pagos pelo consórcio como arrendamento por 20 anos.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Regata Santos-Rio larga neste sábado com HPE 25' na raia


Correr a Regata Santos-Rio, que chega neste ano à 63ª edição, não será novidade para os oito "escalados", mas enfrentar 220 milhas náuticas (354 km) a bordo de um HPE 25, veleiro de apenas oito metros e sem cabine, exige mais do que experiência. É preciso que o velejador esteja preparado física e mentalmente para suportar o desgaste de uma travessia oceânica que deve se estender por mais de 40 horas, sem direito a qualquer tipo de abrigo. A situação é digna de fazer com que os oito tripulantes definidos para o Desafio Santos-Rio de HPE tornem-se candidatos à ‘heróis da vela’.
Os experientes Marcelo Bellotti eLuiz Rosenfeld serão os comandantes dos veleiros W.Truffi/SER Glass e W.Truffi/Suzuki, que partem do Iate Clube de Santos neste sábado (26), com destino ao Iate Clube do Rio de Janeiro, devidamente autorizados pela Marinha da Brasil, para fazer a travessia escoltados por um bote de apoio, pilotado pelo não menos experiente Cuca Sodré, juiz internacional de regatas. A equipe de Bellotti contará com Duda Molina, Marcos Hurodovich e Juan de La Fuente. Cada barco da classe HPE exige quatro tripulantes. Rosenfeld levará com ele, Marcelo Gomes, Sérgio Rocha e Juninho de Jesus. 
Equipes experientes
O critério para a escolha dos tripulantes foi rigoroso, considerando-se a experiência que todos já viveram a bordo em outras embarcações. Bellotti idealizou o Desafio com o apoio de Rosenfeld e o aval do parceiro Duda Molina. Estabelecido o projeto, teve início o processo de seleção. Bellotti e Duda são vice-campeões mundiais de Lightning e sul-americanos de Snipe. Ambos também ficaram na segunda colocação da classe HPE na Copa Suzuki Jimny de 2012 com o SER Glass Eternity. Neste ano, estão novamente brigando pelo título da competição com o mesmo veleiro em Ilhabela.
Outros dois ‘lobos do mar’ completam a tripulação do W.Truffi/SER Glass. Marcos Hurodovich, com mais de 100 mil km navegados em regatas e travessias por todo o planeta, incluindo-se a expedição à Antártida com o Paratii, com Amyr Klink, e Juan de La Fuente, campeão da classe HPE na Semana de Vela deste ano em Ilhabela com o veleiro Ginga e considerado um dos melhores ‘acertadores’ de barco, principalmente pela trimagem das velas. 
No W.Truffi/Suzuki, o comandante Rosenfeld, construtor dos barcos HPE, com participações nas principais competições da vela de oceano, como a própria Santos-Rio e a Semana de Vela de Ilhabela, terá as companhias do sócio e também fabricante do HPE, Marcelo Gomes, de Sérgio Rocha, campeão da Semana de Vela e de outras regatas internacionais de classes oceânicas, sempre com a tripulação de Eduardo Souza Ramos, além de Juninho de Jesus, natural de Ilhabela, ‘top ten’ no Mundial de Snipe disputado recentemente no Rio de Janeiro e vencedor da última etapa da Copa Suzuki Jimny com o HPE Fit to Fly.
O idealizador do Desafio Santos-Rio de HPE, Bellotti, está seguro de que os tripulantes das duas embarcações têm qualidades suficientes para que a regata seja concluída conforme planejado."Contaremos com a experiência do Sérgio, um dos melhores velejadores do País em regatas longas; o forte do Juninho é a velocidade, ele é muito competitivo; o Marcelo conhece o barco como ninguém, afinal é o fabricante, e o Juan é perfeito para o Desafio porque além de talentoso é muito disciplinado e vai fazer com que tudo funcione conforme o previsto.




sexta-feira, 4 de outubro de 2013