Contato

instrutor: Capitão Marcelo Visintainer Lopes
fone/whatsapp: (48) 988.11.31.23
escoladevelaoceano@gmail.com

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

sábado, 28 de setembro de 2013

Previsão para amanhã - Porto Alegre


Fonte: www.tempook.com.br

Velejada do sábado


Nem o tempo chuvoso atrapalhou o andamento da turma do módulo I que iniciou no final de semana passado.
Amanhã é a última aula, já sem chuva e com boa previsão de vento.
Que venha o módulo II...

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Novas turmas iniciam neste final de semana

No próximo sábado, 21 de setembro iniciam novas turmas de vela.
Pela manhã, das 8h às 13h, a turma de módulo I e à tarde, das 13h às 18h, a turma de módulo III.
As aulas serão nos dias 21, 22, 28 e 29 de setembro
A previsão do tempo para o final de semana é promissora, já que a chuva antecipou para sexta-feira (pela previsão de hoje - 17/09).


A partir de hoje estará disponível nos links de meteorologia o site "TEMPO OK". A configuração das informações é bem interessante e parece que vai ser mais uma boa opção entre as muitas que já temos disponíveis.
O endereço é: www.tempook.com.br

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

sábado, 14 de setembro de 2013

"Cultura Náutica" nas escolas portuguesas

Fonte: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Educacao/Interior.aspx?content_id=3416129&page=-1

Cerca de 450 alunos de seis escolas de Viana do Castelo vão passar a ter atividades náuticas semanais incluídas no plano curricular já a partir deste mês, num projeto que a autarquia diz ser pioneiro no país.
O programa "Náutica nas Escolas" envolve 18 turmas do ensino básico e secundário do concelho, inserindo, por decisão de quatro agrupamentos de escolas, a prática semanal de 90 minutos de surf, canoagem, remo ou vela a estes alunos, no plano curricular da disciplina de educação física.
"Queremos democratizar o acesso a estas modalidades, criando um espírito e cultura náutica nos alunos. Isso contribuirá para a afirmação de Viana do Castelo como cidade náutica do Atlântico", disse hoje, em conferência de imprensa, o vereador com o pelouro do Desporto naquela Câmara.
Desta forma, acrescentou Vítor Lemos, será também potenciada a utilização dos quatro novos centros náuticos daquelas modalidades - inseridos no projeto da autarquia denominado "Centro de Mar" -, inaugurados nos últimos meses no concelho através de um investimento global superior a sete milhões de euros.
A prática destas modalidades em contexto curricular será feita nos centros náuticos, envolvendo os docentes da disciplina e os treinadores dos respetivos clubes que asseguram o funcionamento de cada espaço.
As aulas arrancam já este mês, com o início do ano letivo, e os alunos, no âmbito da disciplina de educação física, serão avaliados durante a sua prática, mantendo, por exemplo, o limite de faltas.
A Câmara de Viana do Castelo vai assegurar a aquisição e disponibilização aos estudantes do material de treino necessário para as aulas, avaliado em 50 mil euros, bem como o transporte destes alunos (30 mil euros).
No âmbito do mesmo projeto, quatro das escolas envolvidas vão também criar clubes náuticos próprios para estas modalidades, envolvendo este ano letivo, estima Vítor Lemos, mais 200 estudantes, número que ainda poderá crescer.
A autarquia admite que, no plano curricular, a prática de surf, canoagem, remo ou vela poderá ser alargada a outras escolas no próximo ano letivo, sublinhando que o projeto, inspirado num modelo desenvolvido em França, é pioneiro, nesta dimensão, em Portugal.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Estaleiro em Porto Alegre...

Jefferson Klein

A licença de instalação para a construção de uma unidade de produção de módulos de plataformas de petróleo na Capital gaúcha foi liberada na tarde de ontem pela prefeitura de Porto Alegre. O empreendimento é uma parceria entre a Ecovix-Engevix Construções Oceânicas (empresa que já conta com operações no polo naval de Rio Grande) e o Grupo Irigaray. A perspectiva é de que a iniciativa gere cerca de 3 mil empregos diretos e indiretos.
O Jornal do Comércio antecipou em janeiro a intenção das duas companhias e o fato de que os grupos esperavam apenas as liberações governamentais para desenvolver o complexo. O estaleiro ficará localizado no Cais Navegantes, entre a Cesa e o local no qual se encontravam as carcaças de navios paraguaios (próximo à região da rodoviária). O total da área do empreendimento abrange cerca de 51,5 mil metros quadrados. O projeto prevê a recepção, armazenagem, montagem, consolidação e embarque de estruturas metálicas e componentes vinculados à construção naval. 
O CEO do Grupo Irigaray, Eduardo Irigaray, considera a iniciativa como histórica para a Capital. O executivo adianta que agora, com a licença em mãos, as obras serão retomadas, e a operação de montagem dos módulos poderá começar antes do final do primeiro semestre de 2014. Os módulos serão trabalhados na Capital e depois poderão seguir para o polo naval de Rio Grande para serem acoplados nos cascos de plataformas.
Os módulos serão transportados para a Metade Sul pela hidrovia, através de barcaças. Irigaray afirma que, hoje, não há uma estimativa sobre quanto será o investimento final no complexo. Até junho deste ano, foram investidos cerca de R$ 2 milhões apenas na preparação da área.
“Além da geração de empregos, a chegada deste empreendimento irá garantir um incremento de 25% na receita da SPH (Superintendência de Portos e Hidrovias)”, comemora o superintendente da autarquia, Pedro Obelar. Serão destinados cerca de R$ 2 milhões em receita ao ano para a SPH, devido ao aproveitamento do espaço. 
Conforme informações da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam), a licença estabelece condicionantes e restrições, como a colocação de placa no local informando sobre a licença da Smam para obra, juntamente com as responsabilidades técnicas. Dentre outras obrigações, deverão ser postos sistemas de controle de emissões atmosféricas oriundas dos processos de corte e solda e apresentação de projeto detalhado de caixa separadora de óleo e lama, segundo o Decreto Municipal 9.750/90. O empreendedor deverá, ainda, elaborar projeto de tratamento acústico nos espaços fechados, de forma a minimizar sons excessivos, além de separar os resíduos, sendo vedada a queima a céu aberto. Terá, também, de implementar na íntegra o Plano de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

terça-feira, 3 de setembro de 2013

domingo, 1 de setembro de 2013

Wind 34' Tangaroa lidera a Copa Jimny Suzuki 2013


Dois Winds 34' entre os 05 primeiros colocados da categoria mais importante da vela brasileira.
O Infinity aparece em 5º e o Tangaroa em 1º.