Contato

instrutor: Capitão Marcelo Visintainer Lopes
fone/whatsapp: (48) 988.11.31.23
escoladevelaoceano@gmail.com

sexta-feira, 8 de março de 2013

CPTEC passa a ter conexão de 10 Gbps

Fonte:  CPTEC/INPE

Nesta quarta-feira (6/3), em Brasília, foi realizada a cerimônia de inauguração da expansão da velocidade de conexão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e de outras instituições que integram a rede Ipê, graças à parceria da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel/MC) e a operadora Telefônica Vivo.
O Coordenador-Geral do CPTEC, Osvaldo Moraes, esteve presente na cerimônia que contou com a presença dos ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e das Comunicações, Paulo Bernardo, além do diretor geral da RNP, Nelson Simões, do diretor do INPE, Leonel Perondi, do presidente da Anatel, João Rezende, e do presidente da Telefônica Vivo, Antônio Carlos Valente.
A Ipê é uma rede brasileira de internet acadêmica não comercial, operada desde 2005 pela RNP, organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).
Com o acordo, os campi do INPE, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) passam a contar com velocidade de conexão da ordem de gigabits por segundo (Gb/s), o que permitirá transferências mais amplas de dados e a colaboração a distância com vídeo de alta qualidade.
Também serão beneficiadas outras instituições e centros de pesquisa interconectados por redes metropolitanas nessas cidades, como o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), a Universidade de São Paulo (USP), entre outros.
"A Vivo, em conjunto com a RNP, provisionou essas conexões que vão de 1 gigabit até 40 gigabits, que são velocidades altas. A Anatel foi responsável por todo o procedimento que viabilizou o projeto", informou o diretor da RNP, Nelson Simões. "Isso significa, para os alunos, professores e os pesquisadores que estão nesses campi, a possibilidade de utilizar vídeos de alta qualidade ao longo de suas atividades acadêmicas."
Simões citou como exemplo a videoconferência realizada durante o evento, diretamente do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do INPE, em Cachoeira Paulista, na qual meteorologistas da instituição mostraram o processo de análise de dados e de elaboração das previsões, em especial, de eventos extremos.
Diretamente do CPTEC, em Cachoeira Paulista, o Dr. Saulo Freitas, chefe da Divisão de Modelagem e Desenvolvimento (DMD) e o Dr. Giovanni Dolif, meteorologista da Divisão de Operações (DOP), mostraram os avanços que a expansão da rede pode representar para a sociedade brasileira. A previsão de eventos meteorológicos extremos com a possibilidade de previsões descentralizadas é um dos ganhos imediatos.
A implantação da conexão em alta velocidade permitirá aos usuários, cidadãos, governo e usuários corporativos, o acesso às previsões de tempo, de clima e de qualidade do ar de forma instantânea. Entre 2009 e 2012, o número de visitas ao site do CPTEC (www.cptec.inpe.br) cresceu 100%. A disponibilidade da conexão em 10 Gbps significa que os usuários terão, pelos próximos anos, todas as informações que o CPTEC produz, com maior agilidade e disponibilidade.
Mais informações sobre a rede Ipê no site www.rnp.br/ipe.

Com informações do CPTEC e da Ascom do MCTI.