contato

Base Florianópolis - Santo Antônio de Lisboa
fone: 48 988113123
Prof. Marcelo Visintainer Lopes
escoladevelaoceano@gmail.com

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Tem regata em agosto!! Inscrições abertas para tripulantes...

Estão abertas as inscrições para a regata de agosto.
Será nos dias 25 e 26 com organização do Iate Clube Guaíba.
Lembramos que não é necessária nenhuma experiência anterior em vela e a idade mínima é de 12 anos.
A preparação da tripulação (treinamento de manobras, ocupação das funções e entrosamento) será feita 01 hora antes da largada.


O evento é de peso I e o custo é R$ 300,00 por tripulante.
Inscrições e informações pelo e-mail:
marcelo@veleiroescolaoceano.com.br

Tangaroa em Ilhabela

Este é o Wind 34' Tangaroa
Campeão Brasileiro BRA RGS 2012
Campeão por antecipação da Rolex Ilhabela Sailing Week 2012 - RGS B

Foto: Mário Arthur Assumpção

terça-feira, 17 de julho de 2012

Resultados RISW - todas as classes

S40 - após 9 regatas com 1 descarte
1º - Pajero/Gol (Eduardo de Souza Ramos) - 14 pontos perdidos (2+2+3+1+1+1+2+2+6)
2º - Crioula (Eduardo Plass) - 16 pp (1+5+1+2+3+3+1+1+4)
3º - Carioca (Roberto Martins) - 23 pp (4+3+2+4+2+4+5+3+1)
4º - Mitsubishi/Energisa (Torben Grael) - 28 pp (3+4+4+5+5+2+3+5+2)
5º - Apolonia (Jaime Charad) - 29 pp (5+1+5+3+4+5+4+4+3)

C30 - após 9 regatas com 1 descarte
1º - Loyal/TNT (Marcelo Massa) - 11 pp (3+1+1+1+2+1+1+1+7)
2o - Katana/Energia (Fábio Filippon) - 17 pp (6+3+2+2+1+3+3+2+1)
3º - Barracuda (Humberto Diniz da Silva) - 20 pp (5+2+3+3+3+2+2+3+2)
4º - Kaikias (Tarcisio Mattos) - 29 pp (1+5+5+4+4+4+4+4+3)
5º - Corta Vento (Carlos Augusto de Matos) - 37 pp (4+4+4+5+6+6+5+5+4)

HPE - após 9 regatas com 1 descarte
1º - SX4/Bond Girl (Rique Wanderley) - 21 pp (3+1+7+2+4+1+4+1+5)
2º - Ginga (Bruno Prada) - 31 pp (1+9+2+5+1+5+2+13+6)
3º - Bixiga (Pino Di Segni - 35 pp (6+7+4+7+5+2+5+4+2)
4º - Artemis (Mark Essle) - 52 pp (8+10+18+8+3+18+1+3+1)
5º - Relaxa/Next (Roberto Mangabeira) - 53 pp (13+8+1+4+12+21+3+5+7)

ORC Geral - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Tomgape/Touché (Ernesto Breda) - 8 pp (1+1+1+1+2+2+4)
2º - Angela Star (Peter Siemsen) - 21 pp (5+6+3+5+1+8,5+1)
3º - Zeus (Inácio Vandressen) - 27,5 pp (10+8+5+3+8,5+1+2) 
4º - Kiron (Leonardo Guilherme Cal) - 28 pp (8+14+6+2+3+3+6)
5o - San Chico (Francisco Freitas) - 34 pp (7+7+13+8+5+4+3)


ORC 500 - após 8 regatas com 1 descarte
1º - Tomgape/Touché (Ernesto Breda) - 9 pp (2+1+1+1+1+2+1+3)
2º - Angela Star (Peter Siemsen) - 19 pp (3+5+4+3+2+1+5+1)
3o - San Chico (Francisco Freitas) - 27 pp (4+6+5+6+5+3+2+2)
4º - Tembó Guaçu (Osvaldo Bagnoli) - 32 pp (6+2+2+2+12+5+3+12)
5º - Chroma (Luis Crescenzo) - 32 pp (7+3+3+4+4+7+4+12)

ORC 600 - após 8 regatas com 1 descarte
1º - Zeus (Inácio Vandressen) - 10 pp (2+2+3+1+1+2+1+1)
2º - Ventaneiro (Renato Cunha) - 14 pp (3+3+1+2+2+1+16+2)
3o - Absoluto (Renato Gama) - 25 pp (16+4+5+3+4+4+2+3)
4º - Mad Max (ARG - Julian Somodi) - 32 pp (11+1+2+6+3+5+16+4)
5º - Orson/Mapfre (Carlos Eduardo Souza e Silva) - 36 pp (6+5+8+4+6+3+5+7)

ORC 650 - após 8 regatas com 1 descarte
1º - Kiron (Leonardo Guilherme Cal) - 7 pp (3+1+1+1+1+1+1+1)
2º - Bravíssimo (Ivan de Porto Alegre Muniz) - 16 pp (2+2+2+2+3+3+3+2)
3º - Maestrale (Adalberto Casaes Jr.) - 19 pp (5+3+3+4+2+2+2+3)
4º - Katana (Francisco Luis Altenburg) - 26 pp (1+4+4+3+4+5+5+5)

ORC 700 - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Prozak (Márcio Finamore) - 11 pp (1+2+4+1+1+4+2)
2º - Angra (Escola Naval) - 16 pp (4+4+1+2+4+9+1)
3º - Pachim Mar & Vela/Pacuíba (ARG- Leandro Sanches) - 16 pp (3+1+3+4+2+3+6)
4º - Mashallah (Guillermo Larrobla) - 25 pp (5+6+6+5+3+2+4) 
5º - Zeppa (Diego Zaragoza) - 26 pp (2+3+2+9+7+6+6)

RGS Maxi - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Maria Preta (José Barreti) - 7 pp (1+2+1+1+1+2+1)
2º - Saravah (Pierre Joullie) - 10 pp (3+1+2+2+3+1+1)
3º - Náutico II (ARG) - 18 pp (5+4+3+3+2+3+3)
4º - Harpia III (Le Vent Mistral) - 21 pp (2+3+4+4+4+4+4)
5º - Sessentão (Alain Simon) - 31 pp (4+5+5+5+6+6+6)
RGS A - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Troop Too (Luiz Eduardo de Lucena) - 15 pp (1+1+3+2+6+2+11)
2º - Quiricomba (Escola Naval) - 16 pp (4+7+5+4+1+1+1)
3º - Brekelé (Escola Naval) - 18 pp (2+5+2+1+5+11+3)
4º - Fram (Felipe Aidar) - 19 pp (3+3+4+3+3+3+5)
5º - Jazz (Valéria Ravanni) - 21 pp (6+2+1+5+2+5+6) 

RGS B - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Tangaroa (James Bellini) - 7 pp (3+1+1+1+1+1+2)
2º - Revanche (Celso Faria) - 20 pp (10+2+4+2+3+4+5)
3º - Sereloco (Marcelo Cabral) - 23 (8+3+3+12+5+3+1)
4º - Palmares (José Romariz) - 23 pp (1+5+6+4+4+9+3)
5º - BL3 (Clauberto Andrade) - 23 pp (7+7+2+3+2+2+9)

RGS C - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Mandinga (Jonas Penteado) - 6 pp (1+1+1+1+1+1+1)
2o - Xiliki (Flávio Cantanhede)- 24 pp (2+2+20+4+5+6+5)
3º - Azulão (Marcello Polônio) - 25 pp (5+3+2+2+10+11+3)
4º - Santeria (Maurício Martins) - 33 pp (7+11+7+7+8+2+2)
5º - Ariel (Luis Pimenta) - 33 pp (4+4+4+8+4+9+10)

RGS Cruiser A - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Chrispin II Kelvin Clima (José Carlos de Souza) - 9 pp (2+4+2+1+1+1+2)
2º - For Sale (Décio Goldfarb) - 11 pp (4+2+1+2+2+3+1) 
3º - Sailing Adv. Travessura (Sérgio Gomes) - 13 pp (1+1+3+3+3+2+3)
4º - Magaratz (Cláudio Birolini) - 27 pp (3+5+6+9+4+4+5)
5o - Jubarte 1 (Aldo Sani Jr.) - 34 pp (7+6+7+5+5+5+6) 

RGS Cruiser B - após 7 regatas com 1 descarte
1º - Hélios II - Hospital Sírio Libanês (Marcos Lobo) - 6 pp (2+1+1+1+1+1+1)
2º - Cocoon (Luiz Caggiano) - 17 pp (3+2+2+2+4+9+4)
3º - Boccalupo (Cláudio Melaragno) - 19 pp (1+6+5+4+3+3+3)
4º - BL3 / Alísios Wind Náutica (Domingos Carelli Neto) - 20 pp (6+3+4+3+2+9+2)
5º - Austral (Antônio de Faria) - 25 (5+4+3+5+6+2+9)


 
Brasileiro de RGS - classificação final - 6 regatas, 1 descarte
1º Tangaroa (James Bellini) - 8 pp (4+1+3+1+1+2) 
2º Mandinga (Jonas Penteado) - 19 pp (1+2+1+7+8+12)
3º Maria Preta (José Barreti) - 26 pp (11+17+2+2+2+9)
4º Troop Too (Luiz Eduardo de Lucena) - 26 pp (7+4+7+4+17+4)
5º Fram (Felipe Aidar) - 35 (10+6+9+5+12+5)

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Resultados da Rolex Ilhabela - Wind 34' campeão...

O Wind 34' Tangaroa vence o Campeonato Brasileiro BRA - RGS Geral e a Semana de Vela de Ilhabela.

Foto: Maringela Garciae
Ao todo foram disputadas 07 regatas, sendo 06 válidas para o brasileiro da classe RGS e uma a mais para o somatório da Semana de Vela.
As colocações por regata foram: 3º, 1º, 1º, 1º, 1º, 1º e 2º.
O Tangaroa era o barco que mais pagava tempo para os outros barcos da classe B mas mesmo assim  conseguimos abrir boas vantagens em relação aos concorrentes.

Confira todos os resultados no link:
http://www.risw.com.br/

terça-feira, 3 de julho de 2012

Tapes - POA. Parte 2

Saímos de Tapes com uma leve brisa de leste que mal dava para empurrar o barco.
Como a previsão do vento era para às 15h, seguimos a motor e aproveitamos para organizar o barco e fazer algumas manutenções como subir no mastro e realizar a trocas das adriças do lazy jack. 
O vento acabou entrando meia hora antes, enquanto eu ainda estava lá, pendurado. Aproveitei para curtir o visual do Pontal de Tapes... A vista lá de cima é espetacular. O pontal é um lugar lindo e vale muito a pena conhecê-lo de perto, aproveitando cada cantinho que ele esconde.
Com a intensidade aumentando (12 a 15 nós) e a direção variando de ESE a SE, tivemos que dar várias cambadas até o contorno do pontal. Quando safamos a ponta, pudemos arribamos um pouco, rumando para o waypont do Barba Negra.
A lagoa estava mansa  e as ondas não passavam de meio metro, proporcionando uma navegada de sonho... 
A lua nasceu cedo e dava ares de que a noite seria muito clara. Depois do por do sol, a luminosidade não mudou. Dava a sensação de que o sol ainda não tinha ido embora. A noite caiu e a luz da lua estava muito intensa.
Às 20h conseguimos avistar a luz do Farol de Itapuã. Navegamos por mais 1h30 até cruzar a Barra do Guaíba.
Dali rumamos para a Praia do Sítio que é uma das melhores opções de pernoite para o vento E.
Âncora lançada e churrasqueira pronta... Fogo!!!
Carne, brindes com champagne, fotos e lembranças da velejada na Lagoa dos Patos. O que a vida pode nos dar de melhor numa hora dessas? Difícil dizer, pois a felicidade e a sensação de dever cumprido preenchem o espírito. O que pode ser mais recompensador do que horas de velejada sem a vista do horizonte e depois um churrasco com os amigos em meio à natureza em seu estado mais puro.








Acordamos por volta das 7h. O sol ainda não havia nascido e a luminosidade formava um contraste incrível. Uma das paisagens mais lindas que eu já tinha visto por ali...
Enquanto eu preparava o café da manhã, observava tudo isso pela visão ampliada do interior do Wind 34'. Enquanto você cozinha consegue observar tudo que está acontecendo lá fora. 
Depois do café, voltamos à lagoa para mais algumas horas de velejada. Tínhamos que cumprir mais umas 8 a 9h de carga horária. Fomos então até as praias do Tigre e de Fora, driblando as redes de pesca do caminho. O vento E, com rajadas de 10 a 12 nós e lagoa lisa, deixaram aquela manhã ainda mais especial.
Velejamos até as 11h na lagoa e depois começamos o retorno para Porto Alegre.
Depois do Farol de Itapuã o vento deu uma parada. Motoramos por uma meia hora até a entrada no vento N (a previsão para o domingo era de NW). Entrou com tudo de uma vez... Já com 15 e rajadas mais fortes.
Antes do vento entrar eu já tinha colocado fogo na churrasqueira. De contra-vento, com o barco adernado e com ondas não muito pequenas, continuei assando.
Perto do Saco do Lami resolvi guardar as velas e seguir a motor até um abrigo, já que a carne estava querendo se jogar para fora da churrasqueira.
Ancoramos na Ponta dos Coatis, ao lado da Ilha do Chico Manoel e ali saboreamos o assado que já estava pronto.
14h. Suspendemos a âncora e partimos para o trecho final da nossa travessia.
O vento permaneceu constante até depois da Ponta Grossa. Demos vários bordos até vencermos a ponta do morro, deixando as "Baleias" por bombordo.
Dali em diante o vento foi diminuindo e resolvemos ligar o motor para não dar atraso na chegada no Jangadeiros.
Cruzamos o Farol do clube exatamente às 17h 08 minutos. A previsão de chegada era às 17h...
Parabéns aos alunos Cláudio, Becker, Zeca, Mathias e Jacson. Em agosto tem mais!!










Fotos: Marcelo Lopes
Veja o álbum completo em alta resolução no link:

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Tapes - Porto Alegre. Parte 1

Sábado dia 30, 8h30: encontro da tripulação na rodoviária de Porto Alegre.
Começa a travessia...



Nosso ônibus para Tapes saia às 9h mas bem antes disso lá está vamos nós, anciosos para mais uma velejada no Oceano VI.
As bolsas e mochilas estavam bem carregadas, conforme a indicação prevista nos e-mail que envio nas semanas anteriores ao curso! Além das roupas de frio e impermeáveis, sacos de dormir e outros acessórios obrigatórios lotavam aquelas "malas" de viagem.
Sempre aviso que talvez nada daquilo seja usado, mas que também existe a chance de tudo ser aproveitado. Quem lida com o clima daqui do sul sabe que podemos ter variação de mais de 20 graus no mesmo dia. Foi o que acabou ocorrendo, pelo menos com a sensação térmica a bordo.
Chegamos em Tapes às 10h30 e fomos direto às compras.


O rancho lotou o porta malas de um dos táxis que nos aguardava. Além dos líquidos, carne para dois churrascos a bordo, café da manhã, lanches e petiscos. Comida para uns 4 dias nós tínhamos a bordo. A pergunta de sempre é: pra que levar tanta comida e bebida? A minha resposta é: atrasos e imprevistos podem acontecer... é melhor sobrar do que faltar!
Costumo servir meus tripulantes/alunos a cada duas horas. Ajuda no combate ao enjôo e mantém o ânimo sempre lá em cima.
Outra coisa que faço e que funciona muito em travessias mais demoradas é a variação das rotinas, variando as funções a bordo e propondo manobras e variações de vela de tempos em tempos.
Chegamos no CNT às 11h30 e fomos direto para o barco arrumar as coisas, já que o plano era almoçar no restaurante do clube e sair por volta das 13h.
O óleo e a água do motor estavam ok. Dei a partida e deixei ele ligado dando uma carga nas baterias.
Abastecemos 1 dos tanques de água que não estava cheio e fomos almoçar.

Às 13h em ponto deixávamos o Clube Náutico Tapense e o nosso destino, distante 28 horas dali.
A perna POA - Tapes normalmente é de 12 horas, mas como estávamos em curso modular, com pernoite e carga horária obrigatória, nossa chegada estava prevista para o final da tarde do domingo.

Continua...
Por: Marcelo Lopes