Contato

instrutor: Capitão Marcelo Visintainer Lopes
fone/whatsapp: (48) 988.11.31.23
escoladevelaoceano@gmail.com

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Simulação de ataque a embarcação no Guaíba. Post 02

O Grupamento de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros (GBS) fez um exercício de salvamento aquático em um dos catamarãs que fazem a travessia de Porto Alegre a Guaíba nesta quarta-feira. O treinamento focava na época da Copa, e contou com 70 alunos da escola de Bombeiros, que fingiram ser passageiros. Em determinado momento, um boneco laranja fez papel de homem bomba, ameaçando se matar.
Vinte pessoas se jogaram na água, enquanto uma ligação para o 193 foi feita. Um bote dos bombeiros chegou ao local, chamou por ajuda da Brigada Militar, que trouxe um helicóptero e outro bote. A ação envolveu 30 bombeiros, que resgataram as pessoas que pularam na água e depois o restante da tripulação.
O treinamento, comandada pelo major Jarbas Avila, durou cerca de 45 minutos, entre salvar a população e encontrar o boneco no fundo da água.


Fotos abaixo: Marcelo Lopes






quinta-feira, 28 de junho de 2012

Treinamento do Corpo de Bombeiros ontem à tarde

Veja o vídeo:
http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fmediacenter.clicrbs.com.br%2Fzerohora-%2F48%2Fplayer%2F258756%2Fbombeiros-simulam-ataque-a-embarcacao-no-guaiba%2F1%2Findex.htm&h=SAQHKIB0V

Treinamento do Corpo de Bombeiros ontem à tarde no catamarã da CATSUL em Porto Alegre.
A Escola de Vela Oceano esteve presente na coordenação das ações da tripulação e passageiros a bordo do catamarã.
O treinamento fez parte do programa de capacitação desenvolvido pela Oceano para a empresa CATSUL. 

Tapes - Porto Alegre. Faltam dois dias...

TRAVESSIA TAPES - PORTO ALEGRE
Dias: 30 de junho e 1º de julho
Horário de Saída: 12h do sábado
Chegada em Porto Alegre: 12h do domingo


Foto: Milton Andrade - Pontal de Santo Antônio - Tapes/RS

     Devemos chegar em POA um pouco mais tarde desta vez.
     Diferente das demais Travessias, focaremos esta velejada nos programas dos módulos II e III, já que todos os tripulantes são alunos da Oceano e encontram-se em desenvolvimento curricular dentro da escala de evolução praticada pela escola. Vamos unir o útil ao agradável!
     Será uma excelente oportunidade para o treinamento prático. A velejada na Lagoa é bastante técnica e proporciona uma boa evolução no "toque do barco" e também nas manobras de convés, exigindo agilidade e destreza dos alunos.
     Velejamos toda a tarde e parte da noite, quando paramos para o jantar e um breve descanso. Ainda na madrugada e se não houver cerração, retornamos às atividades.
     Embora seja um curso, não perderemos de vista o caráter de "Travessia" e por isso as disciplinas de navegação estimada e eletrônica, meteorologia e culinária de bordo serão também tratadas com bastante ênfase.
     A previsão para o final de semana é de tempo bom. No sábado a chuva passa rápido e dá lugar ao tempo seco, com vento que variará do NNW a N de fraco a moderado.
     Esta é a previsão de hoje (48 horas antes), mas se tratando de clima, tudo é possível! 
     Nosso provável local de parada à noite será a Praia de Fora ou a Praia do Tigre, ambas na Lagoa dos Patos.
     Na segunda-feira contaremos como foi a navegada!
     Até lá!

Por Marcelo Lopes

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Semana fora d'água!!

Durante toda esta semana estaremos participando do Curso de Administração Esportiva chancelado pelo Instituto Olímpico Brasileiro.
O curso é uma iniciativa do COB e dos Programas da Solidariedade Olímpica do Comitê Olímpico Internacional e é totalmente subsidiado por estas Instituições.
Nossa contrapartida é difundir os conhecimentos adquiridos ao longo do curso atuando junto ao Movimento Olímpico Nacional.
Quando: de hoje a sexta-feira nos turnos manhã e tarde.
Onde: Grêmio Náutico União


quinta-feira, 14 de junho de 2012

Sobre o Guaíba, nosso escritório a velejar

Texto original do blog da Débora Tessler.
Na íntegra: www.deboratessler.com.br
As imagens são do Ricardo Lage e estão incríveis! Vale muito a pena conferir...


É até lugar-comum dizer que Porto Alegre vive de costas para o Guaíba e que entre os eixos urbanos tradicionais – Bom Fim, Moinhos de Vento e Cidade Baixa, por exemplo – muitas pessoas acabam deixando para trás a vivência na orla. O fato é que ao deslocar-se para o Clube Jangadeiros em uma tarde ensolarada de outono, nossa equipe deparou-se com a fortíssima sensação de que, sim, o Guaíba tem uma beleza simples e familiar que pede para ser vista com outros olhos. Essa visita tinha um objetivo: experimentar uma dinâmica para equipes de trabalho em um barco a vela, a convite da Prime Sail. Lá descobrimos que velejar, por mais divertido que seja, também é atividade propícia para aproximar colegas e tirar do escritório pessoas que, se não estivessem em alto “lago”, talvez não se permitissem conhecer e conviver longe dos computadores. E é essa experiência (que foi incrível, diga-se de passagem) que vamos compartilhar hoje, acompanhada dos cliques náuticos do Ricardo Lage. Todos a bordo?
Descobrimos a Prime Sail por um contato de email, feito por Cássio Lutz do Canto. E qual não foi a nossa surpresa ao descobrir que o empresário com quem agendamos a dinâmica era realmente muito jovem: com apenas 21 anos, Cássio surpreende pela maturidade e responsabilidade com a qual gerencia a própria empresa. Velejador desde os 11 anos, deixou de lado o espírito fortemente competitivo com que encarava o esporte para associá-lo a noções de cooperação e colaboração entre pessoas. Da faculdade de administração veio o suporte necessário para iniciar o empreendimento, comandado em parceria com o sócio Marcelo Visintainer Lopes – um velejador de mão cheia, que tira qualquer pontinha de medo dos participantes. “A ideia de usar o barco a vela como espaço para dinâmicas de relacionamento empresarial não é novidade, embora por aqui ainda não tivesse sido explorada. A Inglaterra é um dos países onde esta prática é comum, e de lá captei muito da inspiração para a Prime Sail”, explica Cássio. “Os programas são adaptados de acordo com a expectativa de cada grupo, mas os resultados - acompanhados por especialistas em RH - são sempre surpreendentes e positivos”.

domingo, 3 de junho de 2012

Porto Alegre - Tapes

Tripulação a bordo, barco abastecido, aviso de saída dado. Vamos partir!
Sábado, 12h45, saindo do Jangadeiros rumo a Tapes.
Como o vento ainda não havia chegado, motoramos até a Ponta do Arado. A previsão era de vento NW para depois das 15h, o que acabou ocorrendo, possibilitando uma balonada até depois do Farol de Itapuã.
Logo depois do Arado, entre a calmaria e a entrada do vento, uma rede de pesca nos pescou. Estávamos analizando as previsões do tempo na mesa do cock-pit, quando o barco resolveu parar de vez. Eram 14h30 quando fomos pescados e por sorte ainda não havíamos almoçado. Foi a primeira vez que peguei uma rede em todos estes anos que navego. Sempre tive sorte com elas. Costumo desviar ou passar por cima, quando não vejo as bóias de superfície. Passo bem no meio do seio entre uma  bandeira e outra e sempre dá certo.
Puxamos com o croque para cortá-la de uma lado da quilha mas nem assim ela soltou. Fui pra água! Amarrado com um cabo de segurança e um canivete especial para cortes rápidos, mergulhei até a quilha, tentando libertar o Oceano VI das malhas. Cortei o que pude e depois a tripulação puxou pelo outro lado, safando a quilha.
Faltava ainda conferir a rabeta do motor para ver se nada ficou preso nela.
Tudo ok. Podemos velejar!
O vento NW entrou próximo das 15h como indicara a previsão, permitindo que o balão fosse içado.




Montamos o cotovelo de Itapuã com um jaibe e rumamos para o Farol, já com ventos de 10 a 12 nós.
A passagem pelo Farol foi em torno de 17h20. O balão pra cima estava fantástico e cruzar a Barra do Guaíba com ele armado foi uma sensação muito bacana. O tradicional brinde da Lagoa ficou em segundo plano. A balonada  de 7,5 nós em frente ao cartão postal do Guaíba foi o verdadeiro brinde.





Baixamos o balão logo depois da barra, abrimos a genoa e rumamos para os 215 graus, iniciando uma navegação mais conservadora, já que tínhamos pelo menos 30 milhas até o Pontal de Tapes.
A previsão de chegada no pontal era por volta das 23h.
O vento foi aumentando aos poucos e as médias de velocidade passavam dos 6,5 nós, ótimas para uma navegada noturna.
O céu estava encoberto mas a lua dava sinais de que iria aparecer entre as nuvens...
O tempo passou tão rápido que nem vimos. Já estávamos próximos do pontal e prontos para iniciar o plano de fundeio. A idéia era descansar um pouco, tomar um café e depois seguir para Tapes.
Como o vento estava de W a algumas horas, o melhor abrigo estava a E do Pontal. Aproximamos o quanto deu mas as ondas de NW, resultado do vento NW que predominou na tarde, ainda estavam muito fortes, impossibilitando nossa tentativa no local.
Rumamos mais para a ponta do pontal, onde ela é mais abrigada de NW e ali conseguimos lançar a âncora e descansar. Até o momento nenhum pingo de chuva havia caído. Terminamos de arrumar a amarra da ãncora, entramos para a cabine e a chuva começou. Muita sorte a nossa!!!
A previsão de chuva para a região de Tapes era de pouca intensidade e duração. Foram poucos minutos de chuva e em seguida o céu abriu, dando espaço para aquela lua maravilhosa.
O céu todo estrelado e a lua iluminando a lagoa era um convite irresistível para uma velejada.
Depois de 1h de descanso, o vento rondou para SW e nos obrigou a levantar a âncora e cruzar para a margem W, junto a Tapes. Motoramos por 1h até alcançar abrigo das ondas e ali permanecemos fundeados até às 8h.



O dia amanheceu lindo e gelado com ventos que passavam dos 18 nós.
Tomamos o café da manhã, demos uma geral na cozinha e rumamos para as 9 milhas finais da travessia.
Com o vento de popa, o barco passava do 8 nós! A bóia verde do canalete de acesso ao CNT era o nosso waypoint. Dali em diante tivemos que  motorar até o clube já que o vento estava bem na "cara". Atracamos por volta das 11h30 no trapiche do clube, onde 2 famílias aguardavam anciosas, seus marinheiros.

Ali nos despedimos. O Oceano VI está em Tapes e ali vai permanecer por todo o mês de junho.
Vai deixar saudades...
A velejada foi maravilhosa e rimos o tempo inteiro.
Deus nos ajudou como sempre e o Wind 34' superou as expectativas novamente...