contato

Base Florianópolis - Santo Antônio de Lisboa
fone: 48 988113123
Prof. Marcelo Visintainer Lopes
escoladevelaoceano@gmail.com

domingo, 26 de junho de 2011

Imagens da Travessia

Espetacular!!!
Previsões acertadas e uma velejada muito rápida. Navegamos na maior parte do tempo a mais de 7,5 nós.
Nas últimas duas horas antes do farol de Itapuã navegamos acima dos 8,5 com velocidade máxima de 9,7.
Viramos o Pontal de Santo Antônio e a asa de pomba foi armada. Popa rasa até Itapuã om o tempo de 7 horas e meia. Vento a favor é tudo de bom, não é mesmo?!!
Saímos do CNT às 13h30 navegando o canalete em orça folgada. O vento SSW com 12 nós ia ganhando força  e mais força enquanto velejávamos tentando ganhar altura para a primeira cambada.
Nosso primeiro ponto depois do farolete era o Pau do Hugo. As ondas de mais de meio metro estouravam na proa e davam aquele banho nos tripulantes de barlavento. Como havia previsão de vento mais forte resolvi ligar o motor para dar uma ajudada. Acredito que não tenhamos motorado por mais de meia hora quando alcançamos o waypoint desejado. Evitamos a perda de umas duas horas não tendo que cruzar de uma lado para o outro da costa bordejando.
Do Pau do Hugo até o Pontal velejamos em um só bordo, já amurados por boreste. Dali em diante sabíamos que seria só alegria, pois ao cruzar o Pontal o vento seria completamente favorável até Itapuã.

Vista aérea do Clube Náutico Tapense



Visual do restaurante do CNT (tripulação do Oceano)

Deixando o clube rumo a POA

Pontal de Sto. Antônio a bombordo

Pontal




Chegamos no farol às 21h e rapidamente nos abrigamos junto às pedras próximas à Prainha. Alí tinha uma proteção boa das ondas de SW. Precisávamos comer algo e descansar. As praias da região estavam completamente desabrigadas e eu sabia que a noite seria longa já que o melhor era procurar abrigo seguro atrás da Ilha do Chico.
Comemos um delicioso churrasco com costelinha de porco, linguiças  forte e fraca e costela. O vento de mais de 20 nós fez com que a sensação caísse alguns pontos abaixo de zero. Ficamos firmes no convés até a meia noite, arrumamos as coisas e partimos em busca de um abrigo para o pernoite.

Farol de Itapuã. Churrasco no jantar

Velejamos o resto da noite. O vento deu uma baixada pra uns 15 nós, torçendo para W. Estávamos próximos da decisão de parar ou não na Chico... Momentos de .... vamos tocar direto, afirmei! A previsão para o amanhecer de domingo era de W passando de 25 nós e sair da Chico poderia ser desconfortável, ainda mais se passasse dos 25'.
Mais duas horas e meia de velejada já estávamos no través do Morro do Sabiá. A tripulação dormia e só eu estava no cock-pit. Dali para o Jangadeiros é um pulinho e dormir atracado seria uma boa. Refleti mais uns instantes e decidi fazer uma surpresa para a tripulação. Toquei pra enseada da antiga Riocel safando do vento e das ondas e joguei o ferro. Eram 04h20 da madrugada. O local é um ótimo abrigo de SW e W, raso mas seguro! O Guaíba estava bem cheio e não havia risco de encalhe. Amanhecemos alí. Tomamos o café e rumamos para o Jangadeiros, chegando lá às 09h45 da manhã de domingo.

Saída de Guaíba após algumas horas de sono


Jangadeiros após a chegada

Agradecimentos especiais ao Comodoro do CNT pela atenção e carinho dispensados aos velejadores que atracam em seu clube e também ao Miguel do Conjuminando pelo profissionalismo e responsabilidade dedicados à divulgação de notícias do mundo náutico.
Para finalizar o agradecimento aos tripulantes: Luis, Luciano, Vítor, Marcelo Nunes e Gabriel. Parabéns pelo esforço e ajuda de cada um de vocês!!

Veja o Álbum de fotos completo no facebook:

http://www.facebook.com/escoladevelaoceano

Por Marcelo Lopes   


sexta-feira, 24 de junho de 2011

Previsões para a Travessia de Tapes

Windguru

Windfinder

PassageWeather - vento

PassageWeather - visibilidade

PassageWeather - precipitação









...

Veleiro Escola retorna a Porto Alegre no domingo

Depois de duas semanas banhando-se nas águas sacrossantas da Lagoa dos Patos (Clube Náutico Tapense), retorna no domingo às águas do Guaíba, o nosso Veleiro Escola.
O Oceano III partiu de Porto Alegre com 5 alunos e o instrutor no dia 04 de junho com a missão de promover o ensino prático da navegação estimada e eletrônica, salvamento de homem ao mar e desencalhe. No sábado ao meio dia inicia a perna de volta com outros 5 tripulantes.
A previsão de chegada em POA, depois de 70 milhas navegadas, é no domingo à tarde.


terça-feira, 14 de junho de 2011

Tapes - Porto Alegre com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para a velejada de volta a Porto Alegre.


Saída de Tapes: sábado dia 25
Horário: 12h

Chegada em Porto Alegre: domingo dia 26

Reservas pelo fone (51) 8482.1584

Obs. Não é necessária nenhuma experiência prévia em navegação.

Arrais Motoryama/Oceano - em julho...

Sailor 19' no Jangadeiros

Rápido, marinheiro, muito leve de leme e excelente padrão construtivo.
Tudo pensado, planejado e acompanhado por Nestor Volker.
É fabricado pelo Estaleiro AllFibras (lanchas Milenium) que possui 19 anos de experiência no mercado gaúcho.




DADOS TÉCNICOS:

Casco: fibra de vidro
Comprimento: 5,90 m
Boca: 2,42 m
Área vélica: 20,5 m2
Calado: 0,40m / 1,25m
Pé direito cabine: 1,24 m
Peso: 780 kg
Pessoas dia/noite: 6 / 4
Motorização tipo: 4 a 8 Hp

CASCO: Gelcoat isoftálico,laminado com resinas isoftálicas e poliéster.

CONVÉS: Gelcoat UV, laminado com núcleo de pvc rígida(Divinycell), anti derrapante de ótima aderência, paiol na popa, caixa de âncora na proa.

INTERIOR: Tem uma cama de casal na proa e mais duas nas laterais, um sofá a meia nau, paióis, local para fogão e pia .

ITENS DE SÉRIE: Mastro, Retranca, Vela mestra e buja, Estaimento, Guarda mancebos de aço inox, Tanque de água de 20 litros, Duas catracas, Mordedores, Conjunto de moitões para mestra e Buja, Bomba de porão, Bomba Pressurizada, Torneira, Painel elétrico, Luzes de navegação, Luz de tope, Uma gaiuta de alumínio importada, Duas entradas de luz laterais em acrílico, Quilha retrátil, Leme retrátil, Cana de leme inox, Quatro cunhos de amarração, Estofamento interno completo, Pia em aço inox, Suporte de bateria, 02 Trilhos de genoa, 02 Carros de trilho genoa,Hidráulica completa.

Disponível para visitação e test-drive de fábrica.

Agende pelo fone (51) 8482.1584

domingo, 12 de junho de 2011

Imagens da travessia Porto Alegre - Tapes

Frio, muito frio... Provavelmente a noite mais fria dos últimos tempos.
Tapes marcava 4 graus às 6h da manhã! Depois do contorno do Pontal de Santo Antônio  a sensação térmica caiu para -5 graus, pois a mudança de rumo nos obrigou a navegar de contra-vento...

Saímos de POA (ICG - local marcado para o embarque) às 12h15 com 06 pessoas a bordo, sendo 5 alunos e eu.
O motor de popa nos levou até a frente do Jangadeiros onde soprava uma brisa  de norte. Abrimos uma asa de pomba, desligamos o motor e navegamos até Ponta Grossa, quando a brisa desapareceu. Dali até o Farol de Itapuã foram 5 horas de motor.





Biguás nas Baleias da Ponta Grossa

A chegada no farol foi próxima ao horário do por do sol, dando tempo pra preparar as máquinas de fotografia e o espumante para o tradicional brinde de batismo de Lagoa.
Como a previsão para a noite e madrugada era de ventos de noroeste a nordeste, achei melhor parar na Praia do Tigre, já do lado da Lagoa dos Patos.
Havia informado à tripulação que passaríamos a noite fundeados se não houvesse vento, mas se ele entrasse, velejaríamos, independente do horário.
Ainda sob a claridade do fim de tarde consegui mostrar a Praia de Fora. Cheguei bem perto da praia para dar uma encalhadinha para o café. Depois do capuccino, desencalhamos e fomos para o Tigre, onde passaríamos a noite.
Todos que chegam por lá se encantam com a beleza do lugar. Tanto a de Fora como a do Tigre são espetaculares! Cada vez que chego lá fico mais encantado. Imaginem quem vai pela primeira vez...
Desci pra começar o jantar enquanto o pessoal conversava no cock-pit.
O cardápio, pensado na hora, tinha arroz, salada de seleta de legumes (da latinha) e frango com alcaparras ao molho de queijo cheddar. Foram 06 chicaras de arroz e meio quilo de frango naquele molho especial... Não sobrou nem pros lambaris!!!
Terminamos o jantar e a louça às 20h. Todos ficaram tristes (barriga cheia) e sinais de preguiça começavam a aparecer.
Percebi que a brisa de nordeste estava aumentando e que ela podia se transformar no vento que nos levaria a Tapes....
 

Brinde de batismo

Havia uma previsão de 8 nós para a madrugada mas não para aquele horário. Resolvi confiar no meu instinto e perguntei aos tripulantes o que achariam de velejar? Como a resposta foi unanime, subimos a vela grande, suspendemos a âncora e arribamos o barco, subindo a genoa em seguida. Rumo 224 para o Pontal!
Os GPS estavam ligados e começaram a trabalhar pra nós. O relógio atômico marcava: 20h 15min (horário da saída da Praia do Tigre).
"Quem navega na Lagoa sabe que é impossível transpô-la sem o conhecimento da navegação estimada e/ou eletrônica".
Navegamos durante toda a noite e madrugada com a lua ligada como se fosse um refletor. Estava linda demais e a velejada com vento NE de 10 nós se transformara em um sonho...
A asa de pomba funcionou todo o tempo e também melhorou com o passar das horas, fazendo a velocidade do barco subir para 5/,5 nós. A essa altura as ondas também aumentaram e passaram para um metro.
Não foi necessário dividir os turnos com rigidez, já que os tripulantes se organizaram bem. A idéia não era dormir e sim, adquirir experiência na navegação noturna. Aos poucos o sono foi batendo e alguns acabaram dando uma descansada lá em baixo mas a maioria permanecia firme no cock-pit.

Chegada ao CNT

Durante a perna Praia do Tigre - Pontal de Santo Antônio, o frio estava suportável, girando em torno dos 8 graus. O vento a favor ajudou neste sentido. Quando estávamos a umas 5 milhas do Pontal o vento rondou mais para norte, caindo para 8 nós e quando contornamos o Pontal ele torceu mais para noroeste variando de 06 a 08 nós.
Navegamos de contra-vento por quase 3h até avistarmos o farolete de acesso ao canalete do Clube Náutico Tapense por volta das 6h55min. Ele estava apagado mas o GPS nos levou bem em cima dele.
Todos os pontos do balizamento do canalete já estavm plotados no GPS, o que facilitou bastante nossa entrada, embora já houvesse uma boa visibilidade.
Entramos velejando no clube até a frente do box. Chegamos ao nosso destino! Eram 7h20min.
Depois de atracado começamos a tirar as malas e bolsas, preparando para o desembarque. Preparei um café da manhã a bordo, arrumamos o resto das coisas e partimos para a rodoviária de Tapes, onde pegaríamos o ônibus de volta para Porto Alegre.


Clube Náutico Tapense


Tripulação reunida e táxis prontos para nos levar à rodoviária

Veja o Álbum de fotos completo no facebook:

Por Marcelo Lopes


quarta-feira, 8 de junho de 2011

Curso de Arrais terminou ontem

Terminou ontem à noite na Motoryama mais uma turma do preparatório para a habilitação de Arrais Amador.
17 alunos participaram das duas noites de aula teórica, sendo 10 donos de jet, 06 de lancha e apenas 01 de veleiro.
O jet-ski sempre muito representado...
O curso foi ministrado pela Escola de Vela Oceano que a mais de 15 anos vem preparando os futuros navegadores para enfrentar as situações dentro dágua. Preparamos o pessoal  para o exame mas também damos várias dicas de como se portar dentro dágua. Enfatizamos a carta náutica demonstrando a importância de conhecer o "fundo" para evitar acidentes em pedras e bancos de areia e também pegamos forte na parte de "nós". Tivemos tempo suficiente para conseguir passar 06 nós diferentes para a turma: Fiador, Fiador Dobrado, Lais de Guia, Volta do Fiel, Nó Direito e Nó de Cunho.
A Marinha não pede nada sobre nós no exame mas é impossível navegar com segurança sem conhecer pelo menos os principais. Um bom nó, além de amarrar  uma âncora, amarrar o barco a um trapiche e prendê-lo a uma carreta, quebra muitos galhos e também pode ajudar a salvar uma vida.

Fotos: Rogério Schroder




Por Marcelo Lopes

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Travessia POA - Tapes é neste sábado

Tudo certo para a nossa travessia do sábado para Tapes.
Barco abastecido e checado (água, combustível, óleo, comida, gás, pilhas, cartas, estaiamento, velas e cabos, cupilhas, etc, etc).
A saída está prevista para o meio dia e 6 pessoas estarão a bordo na velejada de mais de 100km rumo a Tapes.
O pernoite do primeiro dia será em Itapuã e a  chegada em Tapes será na tarde de domingo.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Abrolhos - parte 2 - Travessia Salvador - Vitória

Texto e fotos André Larréa. Texto extraído da revista Sul Sports nº 37

A parada em Abrolhos fez parte da velejada Salvador - Vitória (Escola de Vela Oceano - 2010).


Enquanto o solidário Digão arrumava o motor, eu e o Leandro pedimos autorização à Marinha para desembarcar na Ilha de Santa Bárbara do arquipélago, tendo em vista que as fotos do mergulho autônomo estavam prejudicadas pela água estar turva.
Um bote inflável nos resgatou e conseguimos colocar o pé em terra, depois de mais de 50 horas navegando.
Desembarcamos e subimos o morro do farol acompanhados de um marinheiro e da bióloga Luciana, da Apecatu Expedições, de Caravelas, que nos explicavam sobre o modo de vida dos Albatrozes e das Fragatas.
Quando chegamos ao topo do morro, tivemos o prazer de participar do acendimento do farol naquela noite cabalística, dia 10/10/2010. Lá em cima, podíamos avistar todo o arquipélago e ver sua esplêndida beleza. Ao retornar ao veleiro, partimos, distanciando-nos do Farol de Abrolhos, orgulhosos de ver o facho de luz a orientar a navegação daquela noite.






Larréa com a máquina na mão e Leandro Ávila