contato

Base Florianópolis - Santo Antônio de Lisboa
fone: 48 988113123
Prof. Marcelo Visintainer Lopes
escoladevelaoceano@gmail.com

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Agenda de Cursos Janeiro e Fevereiro

JANEIRO
* turma extra no final de tarde (meio de semana)


Módulo I - Iniciação à Vela Oceânica - INTENSIVO
(final de semana)
Dias: 14 e 15
Horário: das 8h às 18h com Almoço a bordo

*Módulo I - Iniciação à Vela Oceânica
(meio de semana - final de tarde)
Dias: 17, 18, 19, 24 e 25
Horário: das 19h às 23h

Módulo III - Iniciação à Vela Oceânica - INTENSIVO
(final de semana - turnos manhã e tarde)
Dias: 21 e 22
Horário: das 8h às 18h com almoço a bordo


Travessia Lagoa dos Patos (sem pré-requisitos)
Dias: 28 e 29
Saída: sábado às 8h
Retorno: domingo às 17h
Incluído: pernoite a bordo, alimentação, certificado de participação e instrução básica de navegação


FEVEREIRO


Módulo I - Iniciação à Vela Oceânica - INTENSIVO
(final de semana)
Dias: 11 e 12
Horário: das 8h às 18h com almoço a bordo

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Regata de aniversário do Veleiros do Sul velejando no Wind 43'

Domingo, dia 11 de dezembro a bordo do Boa Vida IV (Wind 43') do comandante Marcelo Bernd.
09 crianças da flotilha do Jangadeiros e 06 adultos revezando-se entre cuidar dos pequenos e fazer o barco de quase 15 toneladas andar na frente do "Madrugada". Passamos toda a regata alternando entre 1º e 2º com o Madrugada com pegas alucinantes e cheios de adrenalina. No final o Madrugada venceu com uma diferença de 6 segundos.









Fotos do evento do dia 12 de dezembro

Acesse o link abaixo e veja as fotos do evento Wind Brasil/Oceano em alta resolução:

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.204855992933101.51262.100002261046834&type=1&l=8c57665647

Matéria da Náutica Online de 08 de dezembro

Veleiro de ponta, o Wind 34, chega ao Clube dos Jangadeiros
Um dos mais inovadores barcos no país, o Wind 34 surge como uma oportunidade para experimentação da navegação em um veleiro oceânico. Com bom acabamento e alto desempenho, o veleiro é uma ótima oportunidade para quem ama a prática da vela.
Atracado no Clube dos Jangadeiros e com capacidade para até 12 pessoas, o barco terá o seu funcionamento dividido em duas modalidades: como locação e para ensino. Na primeira, a embarcação servirá como uma opção de lazer e entretenimento para amigos, familiares e até grupos de trabalho. Com fácil navegabilidade e versatilidade de manobra, ele trafegará pelo rio Guaíba permitindo momentos de diversão e sossego e de apreciação das belas paisagens da capital. Tudo com muita segurança e, principalmente, conforto, já que o seu interior conta com geladeira elétrica, televisão, banho quente, cozinha, internet, chuveiro de popa entre outras mordomias.
Como ferramenta do esporte, o Wind 34 aparece como a mais moderna ferramenta de aprendizado de vela oceânica. Produzido no país pela Wind Brasil e administrado pela Oceano, escola de vela de Marcelo Visintainer, o barco possui um amplo espaço interno, acabamento impecável, design moderno, tecnologia de ponta e excelente performance, sendo um veleiro de cruzeiro rápido. As qualidades desta embarcação permitem aos alunos absorver em menos tempo e com maior facilidade todos os conteúdos propostos nos níveis de aprendizado. As aulas admitem adolescentes e adultos interessados na instrução da vela e sem experiência anterior. Além disso, focada na formação de novos velejadores, esta modalidade oferece ao aluno depois de formato o aluguel da embarcação para continuidade da prática.
Ecologicamente correto, o Wind 34 será lançado na próxima segunda-feira, 12, em coquetel para convidados. Na ocasião acontecerá a cerimônia de batismo do barco, que firmará a parceria Wind Brasil/Oceano.

Fonte: Náutica Online





terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Evento Wind Brasil/Oceano e batismo do Veleiro Escola

No final da tarde de ontem  foi realizado o evento de lançamento da parceria Wind Brasil/Escola de Vela Oceano e o batismo do novo Veleiro Escola. A madrinha do batismo foi minha esposa Mara.
A parceria entre o estaleiro a escola de vela tem como objetivo principal o desenvolvimento da vela oceânica no estado do Rio Grande do Sul através da formação contínua de novos velejadores. O barco, além de servir para instrução de vela e charter, será utilizado pelo estaleiro para demosntração e test-drive.
Com a chegada do Wind 34' conseguimos alcançar novas possibilidades pedagógicas. A  evolução técnica dos alunos ocorre em menos tempo, permitindo que um período maior das aulas práticas seja transformado em mais e mais repetições de manobra. Somado a isto, aumentamos em 04 horas/aula cada módulo do curso de Iniciação à Vela.












Por Marcelo Lopes

domingo, 11 de dezembro de 2011

Módulo IV - parte 02

Terminado o almoço e o banho de rio, recolhemos a âncora e subimos as velas, rumando para o oeste a fim de safar as pedras da Ilha do Chico. O contorno da Chico deve ser feito com cautela e, na dúvida sempre mais por fora. A ilha é conhecida pelas pedras que brotam de norte ao sul pelo lado oeste, tornando a navegação perigosa para quem não conhece as pedras. Muitos e muitos veleiros e lanchas têm abalroado estas pedras ao longo dos anos. Vários naufrágios e muitos acidentes graves já ocorreram naquele lugar, principalmente pelo desconhecimento sobre os perigos eminentes que existem no fundo.
O vento e as ondas havia aumentado. O sudeste já beirava os 18/20 nós e o nosso objetivo estava exatamente contra o vento.
Passado o risco das pedras cambamos e seguimos velejando numa orça forçada para o Morro do Côco, situado bem em frente à Vila de Itapuã.
Com o barco andando rápido e passando tranquilamente pelas ondas curtas do Guaíba, alcançar o Côco se transformara em diversão. O que antigamente era penoso e cansativo (com o 26 pés), agora parecia um parque de diversão.
Viver a bordo de um veleiro como este estava sendo uma experiência incrível. Já havia navegado em outros barcos maiores e similares, mas nunca havia imaginado um dia poder usufruir de tanto conforto em uma velejada. Sei que lá fora as pessoas navegam com todo o conforto proporcionado pelos grandes estaleiros, mas a realidade do mercado nacional sempre foi inferior ao padrão internacional.
Quando alcançamos o través do Morro demos uma cambada e aí sim, estávamos definitivamente no rumo do cotovelo de Itapuã, ponto em que teríamos que chegar para acessar o Farol de Itapuã e, posteriormente, a saída para a Lagoa dos Patos.
Ao chegar no cotovelo, depois de quase uma hora de velejada após o Morro do Côco, acessamos o canal que dá acesso à lagoa.
O trecho é incrivelmente belo e pode ser comparado a muitos outros lugares de destaque no mundo náutico. Os morros são, na sua maioria, altos. Variam de 152m a 242m e as profundidades alcançam todos os records do Guaíba, alcançando medias de 30m em alguns locais próximos ao Farol e também próximos à Ilha do Junco. Em frente à ilha existe uma fossa com 64m de profundidade.
Ao aproximar da barra do Guaíba, local onde o rio e a lagoa se encontram, preparamos um brinde com chá gelado para comemorar o feito de chegar na respeitada lagoa.
Taças prontas, câmeras no ponto e brinde!!! Entramos na Lagoa dos Patos. O relógio marcava 18h30 e havia pelo menos mais duas horas de luz...
A Lagoa estava com o vento assobiando. 30 nós de sudeste e ondas com mais de 1m. O barco subia e descia aquelas belas ondas dando a sensação de pura liberdade.
Navegamos de contra-vento, agora em orça folgada. Resolvi orçar um pouco para, na volta, poder pegar um popa e colocar o barco a favor das ondas. O motivo da escolha pelo rumo contra com volta a favor era o de fazer os alunos experimentar os dois ventos na mesma condição de vento e onda. Enquanto navegar contra o vento exige atenção nas birutas da genoa, no popa, com ondas, a atenção vai toda para o rumo, já que a proa tende a sair do rumo a todo o instante.

Praia do Sítio

Praia do Sítio

Lagoa dos Patos com 30 nós

Conseguimos pegar 48,8 metros na Fossa de Itapuã. No local a profundidade é de 64m

Na próxima postagem fecharemos a história...

Por Marcelo Lopes

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Módulo IV - A lagoa como a gente gosta... 1ª PARTE

Vento forte, ondas e muito sol... A lagoa como a gente gosta!
Assim foi o final de semana da tripulação do Oceano.

Nosso encontro para a saída estava marcado para às 8h no Jangadeiros. Não havia mais nada para fazer no barco, só entrar, virar o motor e partir. Passei a semana toda na função da preparação. Abastecimento de água e diesel, rancho, organização dos paióis, limpeza geral, conferência das ferramentas e peças de reposição, verificação das velas e cabos. Tudo ok!
No barco, embarcando comigo no jangadeiros, os tripulantes Rodrigo, Luis Cardoso e Bernardete Capra. Desatracamos o barco e rumamos para o ICG onde os outros dois tripulantes iriam embarcar, Ivan Seibel e Francisco.
Os dois já nos esperavam na ponta do trapiche com suas mochilas e o embarque foi rápido.
Sabíamos que tínhamos uma grande missão pela frente. Se fosse fácil a Lagoa estaria sempre lotada de barcos, mas ao contrário, está sempre vazia. 
O desconhecido, a longa duração da velejada de ida e volta, o pernoitar a bordo ancorado em um lugar inóspito, o vento forte quase sempre constante e as "lendas" da Lagoa dos Patos encontram espaço na mente de quem desafia este trecho.
O vento ainda não era o definitivo, nem em intensidade nem em quadrante. Já com a vela grande em cima, motoramos até o farolete da Piava com uma brisa de oeste, sendo que a previsão projetara o vento sudeste com intensidade de moderada a forte. Navegamos para o alinhamento que demarca o canalete da ilha do presídio para passar por entre os bancos de areia da região. Na bússola, o rumo era 210 graus.
Logo que passamos do canalete subimos a genoa e desligamos o motor. A velejada começou!!
O vento sudeste ainda estava tíímido mas sabíamos que iria aumentar em breve. Nosso primeiro objetivo era o de alcançar a Ponta Grossa. Para isso iniciamos um contra-vento e realizamos muitas cambadas até chegar lá.
Sabíamos que o contra-vento seria duro até Itapuã. Para a maioria dos cruzeiristas essas condições não são das melhores devido às ondas, aos respingos e ao aumento do percurso mas para a nossa tripulação, a experiência já estava valendo muito a pena.
O barco estava super bem equilibrado com o leme leve e com um balanço suave. As cambadas tranquilas e bem calculadas garantiam um menor esforço físico já que estávamos apenas começando a nossa velejada.  
Na Ilha do Chico Manoel encontramos um bom abrigo para o almoço e banho de rio. O sol estava fritando e uma pausa se fazia necessária após quase 4 horas de velejada.













veja o álbum da velejada no link abaixo:

Esta foi apenas a primeira parte da nossa aventura.
Em breve publicaremos o meio e o final desse história.

Texto e fotos: Marcelo Lopes

sábado, 26 de novembro de 2011

Módulo IV é no final de semana que vem

Nos dias 03 e 04 de dezembro o veleiro escola velejará nas águas da Lagoa dos Patos durante a realização do Módulo IV.
A saída está prevista para às 8h do sábado  e o retorno no domingo às 17h, já com a carga horária ampliada.
Velejaremos durante todo o dia e também à noite até umas 23h quando fundearemos o barco para o pernoite a bordo.
O novo Wind 34' proporcionará aos alunos deste módulo todo o conforto necessário para um agradável final de semana. Além de possuir banho quente e geladeira elétrica, o barco conta com chuveiro de popa para espantar o calor, churrasqueira, som, tv ,dvd, internet e vários outros opcionais que dão um toque  especial nos momentos de descanso a bordo.






Imagens do sábado - módulo I

Velejada do sábado à tarde...

Vento: S a SE. 10/12 nós no início da tarde passando a 15/17 no final da tarde.
Ondas: menos de 1/2 metro
Tempo: ensolarado e sem nuvens
Distância total navegada: 20 milhas
Objetivo da aula: velejar até Belém Novo e desenvolvendo todas as habilidades exigidas para o módulo I. Realizar um exame simulado com os conteúdos da avaliação final do domingo.
Condição da ida: contra-vento
Velocidade média do barco na ida: 5,5 nós
Volta: vento de popa
Velocidade média da volta: 6,5 nós
Tempo total: 04 horas









Veja o álbum completo em alta resolução no facebook:
http://www.facebook.com/escoladevelaoceano